.

Página inicial  

Expediente  
Contatos  
Fale conosco  
Links  

 Edições anteriores Colunistas Eventos Esportes Saúde Campos Altos 

 
.
Jornal Campos Altos - Edição 284

Edição 284  (impressa)
(Clique na imagem para ler)

.
Jornal Campos Altos

Edição 285 (impressa)
(Clique na imagem para ler)

.

 


 

Nasa descobre cem novos planetas do tamanho da Terra


Telescópio detectou planetas em zonas habitáveis e com condições

 favoráveis para existência de água em estado líquido
 


Representação artistica de exoplaneta habitável
Desenho mostra como seria um dos exoplanetas habitáveis descobertos por telescópio espacial


          Astrônomos nos EUA operando o telescópio espacial Kepler, da Nasa, descobriram mais de cem planetas do tamanho da Terra orbitando outras estrelas. Além destes, eles também identificaram nove pequenos planetas dentro das chamadas zonas habitáveis, onde as condições são favoráveis para a existência de água em estado líquido e, potencialmente, para a existência de vida.
        
As descobertas fazem parte de uma lista de 1.284 novos planetas detectados com o Kepler, mais do dobro do registro anterior do telescópio. A Nasa afirma que foi o maior anúncio de novos exoplanetas – como são chamados planetas que orbitam estrelas fora do sistema solar.
         
Cientistas da agência espacial americana apresentaram as novas descobertas em uma teleconferência na terça-feira (10).

Mais de 10 bilhões
        
As análises estatísticas do Kepler ajudam os astrônomos a compreender como podem ser estes planetas. Natalie Batalha, cientista da Missão Kepler no Centro de Pesquisas Ames, na Califórnia, afirmou que cálculos sugerem que podem existir mais de 10 bilhões de planetas potencialmente habitáveis apenas na Via Láctea.
          "Cerca de 24% das estrelas abrigam planetas potencialmente habitáveis que são menores do que cerca de 1,6 vez o tamanho da Terra. É um número que gostamos pois é abaixo deste tamanho que estimamos que os planetas têm a chance de serem rochosos", disse Batalha.
          "Se você se perguntar onde pode estar o planeta habitável mais próximo, está a cerca de 11 anos-luz, o que é muito perto", acrescentou.
          Observatórios em planejamento, como o Telescópio Espacial James Webb, poderão examinar a luz de estrelas filtrada através de atmosferas de exoplanetas, na busca por possíveis sinais de vida.
          "O objetivo final de nossa busca é detectar a luz de um exoplaneta habitável e analisar aquela luz para (detectar) gases como vapor de água, oxigênio, metano e dióxido de carbono - gases que podem indicar a presença de um ecossistema biológico", disse Paul Hertz, diretor de astrofísica da Nasa.

Leia mais >>>



 

 

 




 Desenvolvimento:
 

 

Jornal Campos Altos   -   2011   - Todos os direitos reservados